Professora de Ed. Física defende doutorado na Unesp


Postado por João Guilherme D'Arcadia em 13/03/2018


 A professora do curso de Educação Física das Faculdades Integradas de Jaú Paula Grippa Sant'ana defendeu, no ultimo dia 28 de fevereiro, a sua tese de doutorado pela faculdade de medicina da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Botucatu, pelo programa de pós-graduação em Fisiopatologia em Clínica Médica.

“Foi uma pesquisa experimental, com ratos, na qual induzi uma doença no coração, é chamado de indução de estenose aórtica supravalvar. Esse modelo experimental leva  o coração a aumentar de tamanho até desenvolver a insuficiência cardíaca grave. O modelo que trabalhamos de aumentar o coração é um modelo de disfunção. Neste modelo eu avaliei a falta de oxigênio do coração, metabolismo da glicose intracelular e função do miocárdio”, diz Paula.

Para a professora, sua pesquisa poderá trazer resultados e desenvolvimentos para a área da bioquímica e saúde. Das conclusões podem iniciar novas pesquisas com fármacos que aumentem a disponibilidade de oxigênio para a célula cardíaca e possivelmente minimizam o efeito das doenças cardiológicas relacionadas. “O doutorado me ensinou  a desenvolver a compreensão dos porquês, contribuindo para a formação de pesquisadora além de professora. Foram quatro anos de muito trabalho em laboratório e muita pesquisa/estudo para compreensão dos resultados. Aprendi a conhecer profundamente a bioquímica e sua aplicação, como também a estatística”, afirma Paula.

A docente também visualiza grandes oportunidades para as Faculdades Integradas de Jaú. A pesquisadora acredita que o primeiro ponto seria que quanto maior o grau de conhecimento, maior é a capacidade do professor ensinar. “Segundo ponto é a proposta de fazer parcerias com a Unesp/FIJ com desenvolvimento de pesquisa experimental, envolvendo os alunos da graduação e introduzi-los em um programa de mestrado e doutorado, e quem sabe introduzir laboratórios de pesquisas para realização de protocolos para somar para FIJ, docentes e discentes. O terceiro ponto é que futuramente conseguiremos realizar captação de recursos via o órgão Fapesp e CNPq para desenvolvimentos de projetos na instituição com parceria com a Unesp”, completa.

Texto: Murilo Caetano