Egressos de Educação Física têm bastante espaço no mercado


Postado por Estela Capra em 03/03/2017


As Faculdades Integradas de Jaú formaram, no ano passado, a primeira turma de bacharelado em Educação Física. O curso passou a ser oferecido em 2012 na instituição devido à necessidade do mercado em profissionais qualificados e atualmente tem mais de 180 alunos matriculados.

 

De acordo com a pesquisa Diagnóstico Nacional do Esporte (Diesporte), realizada pelo Ministério do Esporte e publicada em junho de 2015, 54,1% dos brasileiros praticam algum tipo de esporte ou atividade física. “Ou seja, temos uma enorme parte dos indivíduos em situação de sedentarismo. Nesse cenário, o bacharel de educação física será um incentivador nas mudanças de hábitos da população. Portanto a profissão se encontra em expansão e com expectativa de melhora de mercado”, afirma o coordenador do curso Renan Turini.

 

Prova disso são as mais de 21 mil academias abertas no país registradas até 2014 segundo o Sebrae. Mas o mercado para este profissional vai além das academias. O bacharel pode atuar como técnico e preparador físico, com atividades físicas em empresas, clubes e hospitais, como personal trainer e até nas áreas de recreação e turismo, em hotéis e resorts.

 

Erick de Moura, formado na primeira turma de Educação Física, saiu da faculdade e já ingressou no mercado como professor de natação. “Há grandes oportunidades em várias áreas em Jaú, basta procurar e ter vontade de trabalhar!” O estudante conta que teve todos os conhecimentos necessários durante os anos de curso e aprendeu muito no estágio.

 

O ex-aluno Paulo Sérgio Ferreira trabalha no Sesi Jaú como guarda vidas, dá aulas de alongamento e auxilia os professores da academia e analisa que a área carece de bons profissionais. “Acredito que sem os aprendizados adquiridos durante a formação não conseguiria prescrever um treino seguro e eficaz. Quando aplicado o treinamento da forma que é ensinado durante a formação os resultados ficam claros e o objetivo é alcançado”.

 

“Nós da educação física acompanhamos de perto os passos de todos os graduandos e sabemos que estamos contribuindo para o crescimento da profissão. Muito mais que isso, intervimos diretamente na vida das pessoas que atendemos. Sabemos que as pessoas necessitam de capacitação para crescerem em uma profissão”, acrescenta o coordenador Renan.

 




Egressos de Educação Física têm bastante espaço no mercado


Postado por Estela Capra em 03/03/2017


As Faculdades Integradas de Jaú formaram, no ano passado, a primeira turma de bacharelado em Educação Física. O curso passou a ser oferecido em 2012 na instituição devido à necessidade do mercado em profissionais qualificados e atualmente tem mais de 180 alunos matriculados.

 

De acordo com a pesquisa Diagnóstico Nacional do Esporte (Diesporte), realizada pelo Ministério do Esporte e publicada em junho de 2015, 54,1% dos brasileiros praticam algum tipo de esporte ou atividade física. “Ou seja, temos uma enorme parte dos indivíduos em situação de sedentarismo. Nesse cenário, o bacharel de educação física será um incentivador nas mudanças de hábitos da população. Portanto a profissão se encontra em expansão e com expectativa de melhora de mercado”, afirma o coordenador do curso Renan Turini.

 

Prova disso são as mais de 21 mil academias abertas no país registradas até 2014 segundo o Sebrae. Mas o mercado para este profissional vai além das academias. O bacharel pode atuar como técnico e preparador físico, com atividades físicas em empresas, clubes e hospitais, como personal trainer e até nas áreas de recreação e turismo, em hotéis e resorts.

 

Erick de Moura, formado na primeira turma de Educação Física, saiu da faculdade e já ingressou no mercado como professor de natação. “Há grandes oportunidades em várias áreas em Jaú, basta procurar e ter vontade de trabalhar!” O estudante conta que teve todos os conhecimentos necessários durante os anos de curso e aprendeu muito no estágio.

 

O ex-aluno Paulo Sérgio Ferreira trabalha no Sesi Jaú como guarda vidas, dá aulas de alongamento e auxilia os professores da academia e analisa que a área carece de bons profissionais. “Acredito que sem os aprendizados adquiridos durante a formação não conseguiria prescrever um treino seguro e eficaz. Quando aplicado o treinamento da forma que é ensinado durante a formação os resultados ficam claros e o objetivo é alcançado”.

 

“Nós da educação física acompanhamos de perto os passos de todos os graduandos e sabemos que estamos contribuindo para o crescimento da profissão. Muito mais que isso, intervimos diretamente na vida das pessoas que atendemos. Sabemos que as pessoas necessitam de capacitação para crescerem em uma profissão”, acrescenta o coordenador Renan.